Urubus e Sabiás

rubem-alves-urubus-e-sabias

Tudo aconteceu numa terra distante, no tempo em que os bichos falavam… Os urubus, aves por natureza becadas, mas sem grandes dotes para o canto, decidiram que, mesmo contra a natureza eles haveriam de se tornar grandes cantores. E para isto fundaram escolas e importaram professores, gargarejaram dó-ré-mi-fá, mandaram imprimir diplomas, e fizeram competições entre si, para ver quais deles seriam os mais importantes e teriam a permissão para mandar nos outros. Foi assim que eles organizaram concursos e se deram nomes pomposos, e o sonho de cada urubuzinho, instrutor em início de carreira, era se tornar um respeitável urubu titular, a quem todos chamam de Vossa Excelência. Tudo ia muito bem até que a doce tranqüilidade da hierarquia dos urubus foi estremecida. A floresta foi invadida por bandos de pintassilgos tagarelas, que brincavam com os canários e faziam serenatas para os sabiás… Os velhos urubus entortaram o bico, o rancor encrespou a testa , e eles convocaram pintassilgos, sabiás e canários para um inquérito. — Onde estão os documentos dos seus concursos? E as pobres aves se olharam perplexas, porque nunca haviam imaginado que tais coisas houvesse. Não haviam passado por escolas de canto, porque o canto nascera com elas. E nunca apresentaram um diploma para provar que sabiam cantar, mas cantavam simplesmente… — Não, assim não pode ser. Cantar sem a titulação devida é um desrespeito à ordem. E os urubus, em uníssono, expulsaram da floresta os passarinhos que cantavam sem alvarás…

 Rubem Alves – Estórias de quem gosta de ensinar.

E o que fazemos com nossas crianças sabiás? Fazemos com que elas esqueçam seu próprio canto, que esqueçam seus dons e talentos. Não damos a chance que sejam quem são. Formatamos, encaixotamos, robotizamos. Em nome do que? De um sistema que não favorece todas as dimensões do ser. Quantas doenças podem ser evitadas, quantos conflitos, quantos violência?

O mundo pode ser mais belo! Teimo em dizer: temos mais a aprender com uma criança do que ensinar. Criança vive no presente, segue os ritmos da natureza. Tem contato com seu interior e sabe, em cada célula, que somos Um. Imagina, cria mundos com maestria. Imaginação não é coisa de criança, é instrumento de co-criação da realidade. Quer aprender a visualizar com riqueza de detalhes? Brinque de faz-de-conta com uma criança. Quer aprender a estar presente no agora? Passe mais tempo com uma criança, deixe que ela seja o mestre.

Agora você pode estar dizendo: quantas crianças mal educadas vejo por aí? Não sei bem se é apenas falta de educação. Falta de amor… com certeza. Criança não precisa apenas de escola particular, tênis da moda, ipad, iphone ou qualquer coisa que possa ser comprada. Não estou dizendo que ter coisas é ruim. Não acredite em mim, teste. Criança quer a presença dos pais, quer ser olhada nos olhos, entendida, ouvida. Criança quer uma boa brincadeira ao ar livre, quer correr, brincar. Brincando ela aprende mais do que quando está na escola. Damos amor quando dedicamos nossa atenção, nosso foco. A nossa energia está onde está nosso foco. Criança precisa aprender que tem bastante energia e que a energia é abundante. Tem mais do que o suficiente para todos. E como ela aprende isto? Quando seus pais podem lhe dar atenção. Richard Gordon, criador do Quantum Touch, ensina de forma prática a como compartilhar amor. Ao focarmos no outro com nosso melhor olhar, estamos enviando amor. Veja a criança que convive com você através dos olhos do amor. Deixe-a cantar a sua canção. Seja ela sabiá, periquito, andorinha, rouxinol…Que o canto venha da alma. O mundo precisa e agradece!

Bem-vindo ao mundo de infinitas possibilidades.

 

Deixe seu comentário

Comentar

2 comments on “Urubus e SabiásAdd yours →

  1. Antes de cantar, precisamos permitr que elas criem asas para voar. Nem isso estamos permitindo às nossas crianças. Mas vamos evoluir! Vamos passar por essa etapa e elas serão belas sabiás voando e cantando por aí…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *